Fundação Aroeira realiza trabalho de preservação arqueológica em Pirenópolis

A Fundação Aroeira, ligada à PUC Goiás, está realizando um importante trabalho em Pirenópolis para garantir a preservação arqueológica durante a implantação da rede de esgoto. O trabalho foi iniciado em novembro do ano passado e terá duração de dois anos. A entidade foi selecionada em licitação realizada pela Saneago para o Programa de Gestão da Área de Implantação da Rede de Esgoto da Cidade de Pirenópolis.

O trabalho da Fundação Aroeira é o levantamento, acompanhamento, resgate arqueológico e educação patrimonial na área a ser impactada pela obra. São 27 quilômetros de extensão nas ruas da cidade história. Integram a equipe de trabalho funcionários contratados na cidade e funcionários da Fundação, que se revezam nas ações previstas no projeto.

O levantamento e resgate arqueológico é realizado antes da implantação da rede para garantir a integridade do Patrimônio Histórico, Cultural e Arqueológico da cidade. “Os bens culturais não devem ser retirados do meio onde foram produzidos ou o local onde se encontram vinculados por razões naturais, históricas, artísticas ou sentimentais, salvo para evitar o seu perecimento ou degradação, devendo ser reintegrado ao seu espaço original tão logo superadas as adversidades”, recomendação da Carta de Santos.

O trabalho da Fundação Aroeira prevê esforços voltados para a proteção integral do Patrimônio (material e imaterial) que venha ser identificado na área do empreendimento. Na impossibilidade da proteção in situ, medidas de salvamento serão adotadas, visando estudar conscientemente os sítios e procurar produzir conhecimento científico com o intuito de compensar os impactos negativos sobre os bens culturais, bem como incorporar o conhecimento produzido a memória nacional.

 

 

Leia Mais
PUC reúne acervos digitais das principais bibliotecas do país