Jornada da Cidadania é adiada

Prevista para ocorrer de 20 a 22 de abril, a Jornada da Cidadania, promovida pela PUC Goiás, Arquidiocese de Goiânia e parceiros, será adiada, em data a ser confirmada, em função das determinações das autoridades sanitárias, que proíbem eventos e aglomerações, devido à pandemia de coronavírus.

Uma das maiores ações de cidadania de Goiás, a Jornada realizou, em sua última edição, em 2018, mais de 800 mil atendimentos gratuitos à população nas áreas jurídica, de saúde, lazer, meio ambiente, empreendedorismo, entre outras atividades, acolhendo mais de 100 mil pessoas.

Desde 2005, quando foi iniciada ainda como Semana de Cultura e Cidadania, alcançou um público superior de mais de 3 milhões de pessoas e se tornou uma referência para a comunidade goiana na defesa dos direitos humanos e na busca pela construção de uma nova realidade social.

Esforço

“A PUC Goiás e a Arquidiocese de Goiânia, durante meses, com empenho e dedicação, prepararam o grande evento da Jornada da Cidadania. Profissionais competentes desenharam toda a infraestrutura do evento, para bem acolher às milhares de pessoas. Insumos e suprimentos foram previstos para viabilizar as atividades. Múltiplas equipes planejaram centenas de serviços, a serem proporcionados gratuitamente à população goiana. Obras sociais da Arquidiocese se prepararam para atuar na Jornada. Estado e prefeituras municipais da Região Metropolitana, além de muitas instituições parceiras, foram visitados e assumiram juntos essa grande realização, inédita no Brasil e consolidada pela experiência de 15 edições”, lembrou o reitor da universidade, prof. Wolmir Amado, ao comentar o adiamento do evento.

O reitor ainda destacou o grande impacto social, eclesial e acadêmico da Jornada. E garantiu que, devido ao grande esforço e recursos dispendidos, a Jornada da Cidadania vai acontecer. “Ela foi adiada, mas não está suspensa. Quando for possível e houver condições asseguradas pelas autoridades da saúde, a Jornada da Cidadania, então, será realizada”, garantiu.

Decisão difícil

Pró-reitora de Extensão e Apoio Estudantil da PUC Goiás e coordenadora-geral do evento, a profa. Márcia de Alencar Santana lamentou o adiamento da Jornada. “De fato, em função da situação que passa o país hoje, infelizmente tivemos que adiar a Jornada, com muita tristeza e pesar porque sabemos que, além de nos orgulhar muito sermos organizadores, é um evento que faz muita falta para as comunidades mais pobres da nossa cidade, da nossa região, do nosso estado”, destacou.

Márcia de Alencar acrescenta que a decisão não foi fácil, mas necessária. “E um momento de partilha, de celebração, de congraçamento, integração da universidade com vários parceiros, mas fundamentalmente com essa comunidade tão carente que temos na nossa região, no nosso estado. Não é uma decisão fácil. Na verdade não é uma decisão nossa. Tivemos que seguir as recomendações das autoridades sanitárias, do próprio governo do Estado, com as quais concordamos em função dessa situação de pandemia. Mas isso não deixa nossos corações, nossas almas mais aliviadas. Pelo contrário, sabemos que o adiamento é necessário, mas mesmo assim nos sentimos entristecidos pelo fato de não podermos ofertar a essa população, que mais do que nunca está carente dos serviços e dos momentos de integração e de festa que nos lhes proporcionamos durante a Jornada da Cidadania, não podemos ofertar esse ano”,

Leia Mais
Christmas Toys Ideas